Fale Conosco

A Polícia Federal informou ao juiz Sérgio Moro que não conseguiu abrir uma série de documentos apresentados pelos réus Jorge e Bruno Luz. Os arquivos faziam parte da denúncia a que os dois respondem na Operação Lava Jato, mas não devem fazer diferença na sentença, já que ambos confessaram os crimes que cometeram.

De acordo com o relatório da PF, foram realizadas 810 bilhões de tentativas para quebrar a criptografia dos arquivos, que foram entregues pelos réus em um CD. Durante oito dias, um computador de alto desempenho ficou trabalhando em cima dos arquivos, para tentar descobrir a senha de acesso, mas não conseguiu.

Ganhar na Mega-Sena é mais fácil

O número de tentativas utilizada pela Polícia Federal para abrir os documentos é maior do que a probabilidade de uma pessoa ganhar na Mega-Sena. Segundo a Caixa Econômica Federal, uma aposta mínima de 6 números tem uma chance em 50.063.860 de levar o prêmio. Para a aposta máxima, em 15 números, a probabilidade aumenta de um acerto a cada 10.003 combinações.

O processo

O relatório da Polícia Federal foi anexado a um processo que trata do pagamento de propina em contratos entre a Petrobras e a Schahin Engenharia. Segundo a denúncia, Jorge e Bruno Luz intermediaram o pagamento de valores a membros do PMDB e a funcionários da estatal, na Diretoria Internacional.

O processo está em fase final, aguardando as alegações finais das defesas. Após essa etapa, o juiz Sérgio Moro poderá definir a sentença, que pode condenar ou absolver os réus. Não há prazo para que a sentença seja publicada.

Fonte: G1