Fale Conosco

Iniciada a partir de um levantamento da Controladoria-Geral da União, a operação Feudo, deflagrada nesta quarta-feira pela Polícia Federal, constatou que diversas irregularidades em licitações na Prefeitura de Monteiro movimentou quase R$ 100 milhões na contratação de empresas de um mesmo grupo familiar. Os valores empenhados somam, de 2015 a 2018, cerca de R$ 93 milhões.

Com o aprofundamento dos trabalhos pelos órgãos parceiros, constatou-se que o grupo, formado por sete empresas, vem atuando no cometimento de crimes contra a administração pública em diversos municípios da Paraíba. O modus operandi inclui a constituição fraudulenta de empresas para participação em licitações, frustrando o caráter competitivo e/ou para utilização em montagem de procedimentos para justificar contratações sem licitação.

A CGU, em auditoria realizada para avaliar a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar no município, detectou que o grupo investigado foi beneficiado em licitações e contratos correspondentes ao montante de R$ 5 milhões, nos exercícios de 2017 e 2018.

A Operação Feudo consiste no cumprimento de 29 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária nos municípios paraibanos de Monteiro, Campina Grande, Serra Redonda e Zabelê. O trabalho conta com a participação de sete auditores da CGU e 110 policiais federais.

Da redação