Notícias

Pequena crônica sobre a antecipação de Heretiano à viagem que um dia todos faremos

Aguardei o corpo de Heretiano Gurjão sossegar sob a lápide e o espírito seguir em direção a luz para trazer à tela memórias que tenho dele daquele distante 2004.

Heretiano era naquela data o presidente do diretório do PDT de Campina e Cássio abriu suas asas sobre o partido para impedir a aliança com o PMDB e implodir a candidatura de Veneziano a prefeito.

Vital levou uma rasteira na reunião da executiva estadual e correu pra dentro de Campina para junto com os irmãos Hemir Cadeia e Heretiano Gurjão montar uma estratégia para reverter o quadro.

A partir daí iniciou-se um ciclo de viagens intermináveis de Vital e Heretiano ao Rio, precisamente ao apartamento de Leonel de Moura Brizola.

Os cartões de crédito se revezavam, as viagens já eram de bate e pronto para evitar despesas com hospedagem e em algumas semanas tiveram que embarcar duas vezes.

Daquela luta e da fidelidade de Heretiano a Vital e Veneziano, e principalmente a causa, veio a minha a admiração pela simplicidade e leve gagueira do irmão de Hemir. Esse cara botou muitos tijolos na parede que estamos construindo.

Ontem soube que ele havia se antecipado na viagem que um dia todos faremos e embarcado para o céu. Achei um pouco apressado, mas entendi.

Percussor como ele era, tinha que se adiantar para preparar a ambientação do lago em que um dia todos nós nos encontraremos e nos confraternizaremos sob a sombra frondosa de uma jaqueira.

Adeus Heretiano! A Deus te entregamos com excelentes recomendações.