Fale Conosco

Aquele rapaz finalmente criou coragem e desabafou. Demorou e até pensei que ia ficar com o rabinho entre as pernas como fez no dia que chegou em casa e a cópia da chave estava na mão de outro. 

Soube que naquele dia faltou-lhe reação, coragem e aquilo roxo para pelo menos perguntar o nome do concorrente. Tem gente que sempre que é comparado perde o posto, seja sob lençóis, seja no Alexa. Quem nasceu pra vice nunca vai ser campeão. 

É um erro confundir um “tôco bom” com tocar bem a vida. O policial corrupto se farta na propina até o dia em que é flagrado. Nem tudo na vida se mede com o extrato bancário. A honra ainda é nosso maior patrimônio e isso esse rapaz não tem.

Para quem tem ética e altivez, não ter um tostão no banco e a consciência limpa é motivo de tranqüilidade. Ao contrário, o picareta que foca apenas no lucro e perde de vista valores que norteiam a nossa profissão, como, por exemplo, coerência.   

Mesmo arrodeado de bajuladores e podendo bancar o jogo, o vendido acaba só entre quatro paredes e na hora de deitar sua cabeça no travesseiro descobre que o mundo inteiro pesa sobre suas costas. 

A isso se dá o nome de remorso, mas é possível que o bandido queira mesmo assim culpar os outros por ter deixado de ser um homem de bem. 

Ah! Eu sei que você gostaria de poder está com a gente naquela hora que todo mundo mete a mão no bolso contando tostões para comprar um lanchinho lá em Chico. 

Que falta lhe faz aquele sentimento de indignação diante da injustiça e como era boa aquela sensação de missão cumprida ao postar um texto denunciando quem hoje faz a sua feira, paga a prestação do seu carro e financia sua dose de veneno. 

De rabo preso você deixou de ser caçador para ser caça, estilingue para ser vidraça, denunciante para ser denunciado, herói para ser bandido, gato para ser rato. 

Só não venha me pedir clemência quando eu lhe encurralar com as mãos sujas pelo dinheiro público. Serei implacável!

Sou um caçador de alma sebosa e se você é o crime eu sou a cura. 

A vida é assim: uns tem dom, outros tem dote. 

Em tempo: desculpe , mas temos o dobro dos seus acessos e a isso se dá o nome de coerência e credibilidade.