Notícias

Pequena crônica sobre os Ricardos, o que demitiu 30 mil e o que não quer demitir 10 mil, o truque e poder de mudar

Existem dois Ricardos Coutinho, um que é governador e outro que é candidato a reeleição. Se resolvesse mudar de verdade, o que acho muito dificil aos 50 anos, o cidadão Ricardo Vieira Coutinho equalizaria um poco de cada e quem sabe até virasse uma figura mais tragável.

O Ricardo governador tem o cargo subido a cabeça e no meio do caminho de sua escalada perdeu quase todos os amigos e uma legião de admiradores que achavam que ele fosse…diferente.

Hoje, como bem disse a ex-amiga Rosana Honorato, ele só tem olhos e ouvidos para gente como Ricardo Barbosa, Roberto Santiago, Aracilba Rocha, Marcelo Weick e Ivam Burity.

O Ricardo candidato não quer demitir os quase dez mil servidores irregulares detectados pelo TCE na Secretaria de Saúde; o Ricardo governador demitiu 30 mil quando assumiu, argumentando a Lei de Responsabilidade Fiscal e a TAC assinada com o MP.

Engana-se quem quer ou gosta de sofrer. Ricardo Coutinho não muda. Governador ou candidato, ambos são a mesma pessoa inarredável e carne de pescoço que todos nós conhecemos.

A única pessoa na Paraíba que pode mudar é você, eleitor. Junte o Ricardo governador com o Ricardo candidato numa mesma panela, jogue água fervendo mesmo que já esteja na maior boca do fogão e com as chamas no máximo.

Duas horas depois abra e tome o caldo dos dois Ricardos. Se prestar jogue fora, pois é um truque. Se não prestar engarrafe e guarde num lugar bem visível de sua casa ou trabalho que é para toda vez que você vir aquele líquido estranho lembrar que errar é humano, mas permanecer no erro é burrice.