Fale Conosco

Amiga de José Almeida de Araújo (36), paraibano encontrado morto em São Paulo, a professora Erivalda Paulino define o conterrâneo como uma pessoa pacata e de boa índole. Em entrevista ao programa Olho Vivo da TV Diário do Sertão nesta terça-feira (22), ela revelou que familiares da vítima estão revoltados com a empresa de ônibus que levava o amigo à capital paulista.

De acordo com Erivalda, José estaria com problemas psicológicos e não deveria ter sido deixado pela empresa antes de chegar no seu destino final. O paraibano teria descido para jantar no município de Pirassununga e não retornou para o ônibus.

“A empresa {de ônibus} o deixou na cidade e seguiu viagem. A família está indignada e quer providência, porque parece que a culpa é da empresa. Segundo informações, ele ficou largado e morreu; estava apresentando distúrbios”, disse.

Ainda conforme a professora, a ida de José para São Paulo pode ter ocorrido após uma discussão entre ele e a namorada. Para evitar constrangimentos, a família do paraibano resolveu enviá-lo para o Sudeste do país, onde também há parentes e ele já havia vivido anteriormente.

O paraibano estaria enfrentando problemas com a bebida, além de uma suposta depressão, mas a causa da morte ainda não foi informada: “A família Poço Dantas está triste com o desprezo que a empresa teve com o conterrâneo e quer providências”, ressaltou Erivalda.

A investigação, que está em andamento em São Paulo, deve apontar a causa da morte. A família aguarda o laudo que trará o desfecho da história.