Fale Conosco

O clima esquentou nesta segunda-feira (23) durante palestra ministrada pelo ex-governador Ricardo Coutinho na Faculdade Iesp. Isso porque a mãe do jovem Bruno Ernesto, Inês Ernesto, cobrou do socialista explicações sobre o assassinato do seu filho, que ocorreu em 2012.

Inês bradou que o filho foi assassinado e até hoje os possíveis mandantes não foram descobertos.
No confronto, Ricardo disse que entendia a dor de Inês, mas ela continou gritando “mentiroso” e questionando sobre a arma e as munições que eram do Estado e foram usadas para assassinar o jovem.

De acordo com informações dos presentes, Inês chegou a passar mal e foi levada para o hospital.

Uma das suspeitas da família é que Bruno teria sido morto por “queima de arquivo”, já que na época ele prestava serviço na Prefeitura de João Pessoa, durante a gestão de Ricardo. Com isso, ele poderia ter conhecimento das possíveis irregularidades nos contratos para a prestação de serviço do Jampa Digital.

Da redação