Fale Conosco

Ainda está pra nascer aqui na Paraíba animal político mais tinhoso do que o vice governador Rômulo Gouveia, que começou como líder comunitário, foi vereador e presidente da Câmara de Campina, deputado estadual e presidente da Assembléia, deputado federal e sem seguida vice de Ricardo.

Só conheço um erro cometido pelo Gordinho até hoje, que foi aquele de dizer em 2004 que não estava pronto nem para ser administrador de fiteiro.

É verdade que ele levou duas pisas eleitorais de Veneziano, mas não subestimem sua capacidade de articulação.

Rômulo é gente grande em política não só pela expansão do físico na horizontal, mas pela astúcia.

Notaram que Rômulo parece que ta chorando quando fala? Naquela falinha manhosa e educadíssima Rômulo arma o bote, seda a presa e devora-a sem causar nenhum susto.

Esse é o seu jeito, foi assim que ingressou na política. Bato nele pesado e no mesmo dia em um encontro casual ele me desarma falando que só não gostou da foto.”Bota uma foto melhorzinha Dércio!”.

Esse é o Rômulo que eu conheço e tenho certeza que, ao contrário de quem pensa que ele é lento e vai para o PSD para ser candidato a senador, Rômulo tem uma estratégia em curto prazo: quer ser candidato a prefeito de Campina.

Mas para isso teria que romper com Cássio, dirá um desavisado. Não, Rômulo quer controlar a executiva de um partido para não ficar na mão de Cícero ou de Cássio, mas tudo na maior delicadeza.

A candidatura de Rômulo cai como uma luva na estratégia de Ricardo para dividir o poder em Campina. Dois coelhos com uma só cajadada: se livra do vice e instrumentaliza uma opção a Diogo.

Rômulo é político, mas poderia ser um diplomata. 

Em tempo: Rômulo também pode ta fazendo um joguinho com Cássio, que já disse que se “Rômulo for para o PSD o PSDB terá que lançar candidato próprio ao governo”.