Fale Conosco

Os pacientes da rede pública de saúde municipal de João Pessoa que precisarem de auxílio para uso de medicamentos, cuidados higiênicos e apoio para exercícios de reabilitação terão a presença de cuidadores em casa. O projeto é pioneiro no Estado e está sendo implantado pela prefeitura da capital. Ontem foi inaugurado o curso para capacitar as 600 primeiras pessoas que vão atuar na ação e dar auxílio à população que é usuária das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade.

A solenidade de abertura do curso, que aconteceu no Salão das Artes na Estação Ciência, no Cabo Branco, foi realizada pelo prefeito Luciano Cartaxo e além da presença dos futuros profissionais, participaram familiares dos alunos e autoridades.

O projeto tem como meta implantar ações de apoio e cuidados ao indivíduo, desenvolvendo políticas de atenção básica à saúde, a exemplo de cuidados como uso de medicação, higiene pessoal e atividades físicas reabilitadoras, necessárias ao público-alvo e que é atendido nos postos de saúde da cidade.

As primeiras 600 pessoas selecionadas para o curso de cuidadores vão receber uma bolsa no valor de R$ 200,00 mensais enquanto estiverem acompanhando as aulas.

O curso será dividido em duas etapas. A primeira consiste nas aulas presenciais, que ocorrerão durante quatro semanas. Nesse período, serão dados conteúdos voltados ao atendimento adequado às pessoas que precisam de cuidados especiais. A segunda etapa será a aplicação prática do conteúdo dado em sala de aula com acompanhamento dos orientadores.

“É uma satisfação estar iniciando algo que é inovador, não só em João Pessoa, mas em todo o país. Nossa marca é inovar, mas buscando sempre a humanização. Apresentei a ideia ao Ministério da Saúde e, com o apoio de todos os parceiros, essa iniciativa se tornará referência nacional”, afirmou o prefeito.

De acordo com a secretária de Saúde do município, Mônica Rocha, o projeto será um marco para o processo de trabalho na atenção básica. “Estamos criando um elo de parceria com a comunidade para que essa iniciativa seja efetivada. Com isso, o município de João Pessoa só tem a ganhar, principalmente aqueles que têm suas limitações”, explicou.

JP