Fale Conosco

                        Não se tem falado noutra coisa política, nessas últimas horas, desde que Heraldo Nóbrega preservou suas fontes secretas de informação, através do Conexão Master, a não ser do encontro misterioso que teria havido entre Zé Maranhão e Cássio Cunha Lima, os únicos rivais no Estado que ainda não subiram no mesmo palanque de 15 anos para cá, afora Cássio e Veneziano, que brigam há mais de uma década em Campina. Mas Ricardo Coutinho pode uni-los até 2014. Isso é como casamento onde tem riqueza no meio: quando o amor não for suficiente ou nem mesmo existir, os interesses o serão. 

                        Esse ‘encontro secreto’ guarda alguns segredos que nenhum de seus personagens pode revelar. O policial que disse ter visto é um agente secreto, desses que nem podem ser vistos, nem contar o que viram. O jornalista Heraldo, que é homem de muitos segredos guardados, tem de preservar suas fontes secretas, sob pena de perdê-las. E Zé Maranhão e Cássio terão de manter secretos os interesses que possam uni-los no futuro próximo, senão anteciparão o que os dois pensam ao mesmo tempo hoje sobre o mesmo adversário comum de amanhã: RCL, Ricardo Coração de Leão, mais devorador do que a própria fera. 

                        Gisa Veiga, a GBV, jornalista antenada nos moídos políticos da paróquia, acha até que não há nada demais que os grandes líderes conversem. “Feio mesmo é a traição”, diz ela, propondo que Maranhão, Cássio e RC tornem as conversas em práticas da rotina. GBV mexeu na pedra de toque – a traição, o primeiro sinal sísmico que intranqüilizou o cassismo quando RC, em março deste ano, despachou Nonato Bandeira para construir às escondidas um acordo com Zé Maranhão. Zé refutou alegando que não podia fazer acordo com quem começava traindo a quem acabava de lhe eleger. O tempo fechou e Cássio não foi trocado por Zé. 

                        O DESMONTE DE CÁSSIO E AS CRISES

                        Os principais programas do governo Cássio e seus principais aliados e liderados foram postos no sereno pelo governo de RC. Estão sucateados ou enferrujando. É caminho sem volta. As vítimas, fora o próprio Cássio, são os programas Bolsa Escola, Bolsa Atleta, Gol de Placa, Pão e Leite, Ciranda de Serviço, Cheque-moradia; e a Política de servidor: PCCR do IPEP, DER, SUPLAN, Defensoria, servidores do Fisco; Rancho dos policiais; Gratificações de Atividades Especiais, meio expediente e outros. 

                        Mas o que RC ainda reserva para Cássio é algo muito secreto, o mesmo segredo que os demais líderes reservam secretamente para ele. Razão tem Heraldo Nóbrega, que deu por secreto o que ainda não pode ser público. No imaginário do povo, secreto é aquilo que todos pensam que existe, mas só vai ser revelado um dia quando todo mundo achar que já não dá para esconder mais. 

*Este artigo integrará o futuro livro:

‘PREVISÕES POLÍTICAS DE UM VIDENTE CEGO’

E-mail: [email protected]