Fale Conosco

Promotores de Justiça e Procuradores da República de diferentes regiões estão instaurando procedimentos para apurar denúncias de irregularidades na vacinação contra a Covid-19. Pessoas que não fazem parte de nenhum grupo prioritário teriam recebido a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Estados do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, MInas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Sergipe, São Paulo e Distrito Federal estão incluídos na investigação das irregularidades.

Em todo o país foram distribuídas cerca de 6 milhões de unidades da CoronaVac até o momento. A vacina é desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan. Cada região do país teve a liberdade para definir as prioridades na vacinação neste momento. Enquanto muitos lugares incluíram somente profissionais de saúde na linha de frente contra a pandemia e idosos em casas de repouso e clínicas geriátricas, outras acrescentaram também indígenas, quilombolas e ribeirinhos.

Caso na Espanha:

General espanhol pediu demissão após furar a fila de vacinação contra a Covid-19. Miguel Ângel Villarroya (chefe do Estado-Maior do país europeu) foi vacinado junto a outros membros da cúpula das Forças Armadas.

E no Brasil?

De Norte a Sul do país casos de fura-filas são relatados. Em Manaus (Amazonas), por exemplo, duas irmãs médicas recém-formadas, ambas com 24 anos e filhas de um empresário da região, são acusadas de receberem a imunização. Na Paraíba não seria diferente: por aqui o Ministério Público garante que está apurando denúncias de irregularidades em cidades como Campina Grande, Gado Bravo, Pombal e Belém.