Paraíba

Operação Papel Timbrado IV é deflagrada na Paraíba na manhã desta terça-feira

Após uma ampla investigação o Grupo de Atuação Especial  Contra o Crime Organizado  do Ministério PPublico (GAECO) deflagrou na manhã desta terça-feira (14), a Operação Papel Timbrado IV com o objetivo é apurar a comercialização ilegal de “kits de licitação” (papéis timbrados de construtoras, certidões negativas, contratos sociais, documentos de sócios, propostas de preços e outros documentos comumente exigidos em licitações), boletins de medição e até notas fiscais, no intuito de fraudar licitações e contratos junto aos municípios paraibanos.

O delegado responsavél pela operação é o Allan Murilo Terruel. informou que , seis mandados de busca e apreensão são cumpridos em João Pessoa e mais duas cidades do interior do estado direcionados a um empresário e a outros ex-agentes públicos do município.

O Gaeco ainda informou que os empresários investigados e já denunciados por participação em organização criminosa, em culminou com ex-Prefeito de Salgado de São Félix/PB e diversos servidores de sua administração (como membros de Comissão Permanente de Licitação e Assessora Jurídica), fraudaram procedimento licitatório relacionado os serviços de limpeza urbana da cidade e contribuíram para o desvio e a apropriação dos recursos públicos dele provenientes, contabilizados em 40 (quarenta) pagamentos direcionados à empresa ADONIS DE AQUINO SALES JÚNIOR – ME, no valor de R$1.346.200,00 (entre 2013 a 2016).

Os mandados de busca e apreensão foram direcionados a um empresário e a outros ex-agentes públicos da Prefeitura do Salgado de São Félix/PB.

As investigações da Operação Papel Timbrado iniciaram em 2014, quando ocorreu a primeira fase dos cumprimentos judiciais. O Ministério Público denunciou à época envolvidos em fraudes em licitações em prefeituras do estado.

Tags: Tags: