Fale Conosco

A ex-secretária de Educação de Campina Grande, e ex-cunhada do prefeito Iolanda Barbosa, vai permanecer presa. A decisão foi tomada pelo juiz federal Vinicius Costa Vidor, da 4ª Vara, que conduziu a audiência de custódia na tarde de hoje. A auxiliar do prefeito Romero Rodrigues foi encaminhada ao juiz da execução penal que vai definir o local exato onde ela cumprirá a detenção. Por ter curso superior, Iolanda deverá ficar presa num quartel.

Na tarde de ontem, outras 12 pessoas envolvidas na Operação Famintos haviam passado por audiências de custódias e foram encaminhadas à prisão temporária. São elas:

ARNÓBIO JOAQUIM DOMINGOS DA SILVA

FLÁVIO SOUZA MAIA

FREDERICO DE BRITO LIRA

GABRIELLA COUTINHO GOMES PONTES

HELDER GIUSEPPE CASULO DE ARAÚJO

JOSÉ LUCILDO DA SILVA

KÁTIA SUÊNIA MACEDO MAIA

LUIZ CARLOS FERREIRA BRITO LIRA

MARCO ANTONIO QUERINO DA SILVA

RENATO FAUSTINO DA SILVA

ROSILDO DE LIMA SILVA

SEVERINO ROBERTO MAIA DE MIRANDA

Iolanda estava em São Paulo participando de um evento sobre gestão inovadora junto com o prefeito Romero Rodrigues, mas se apresentou à Polícia Federal hoje de manhã ao chegar a Campina Grande.

A secretária é suspeita de ter participado de um esquema de irregularidades na merenda escolar de Campina Grande. Interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça mostrariam Iolanda e Paulo Diniz, secretário de Administração, fazendo combinação de sobrepreço nas compras para a alimentação dos alunos da rede municipal da Rainha da Borborema. Paulo foi afastado do cargo no dia de ontem por força de decisão da Justiça, mas responde em liberdade

Redação