Fale Conosco

O vereador campinense pelo MDB, Olímpio Oliveira, afirmou, durante entrevista realizada nesta quarta-feira, 22, na Rádio Campina FM, que ainda não decidiu se sai ou não do partido.

Segundo ele, o momento é de aguardar como se darão as articulações até o período da campanha.

Diante da possibilidade do partido mudar de liderança, já que o primo de Romero Rodrigues, Márcio Melo (PSDC) está sendo cotado para compor o grupo no MDB, numa menção clara de que o partido faria parte da base do prefeito, Olímpio disse que nos 15 anos que milita na vida pública tem sido coerente ao se colocar em oposição ao grupo Cunha Lima.

– Tenho um histórico de toda uma vida no campo das oposições ao grupo que hoje governa Campina Grande. Perdendo ou ganhando, sendo bom ou ruim, temos nos mantido nessa coerência e temos eleitores que cobram essa postura. Havia uma notícia dando conta de que o MDB em Campina teria uma nova direção e eu estaria sendo convidado a realinhar a minha trajetória política e se adequar a uma nova direção e diante disso eu silenciei, porque acredito que é um processo que não podemos nos precipitar – disse.

Oliveira ressaltou que contou seu posicionamento ao senador José Maranhão, presidente estadual do MDB:

– Eu disse a ele que se desenhando este cenário, ficaria difícil atrair quem ele estava querendo, me preservando no partido. O senador garantiu que, antes de qualquer decisão a gente volta a conversar – disse.

O vereador ainda ressaltou que nesta conversa, Maranhão o teria oferecido a presidência do diretório estadual, mas segundo ele, não foi aceito, já que não sabe quais as alianças que o partido pretende fazer para as eleições estaduais.

– Não sabemos as alianças que serão feitas e de repente eu ocupar a presidência e depois ter que me afastar ou dificultar qualquer tipo de articulação do grupo, não daria certo – ressaltou.