Fale Conosco

Responsável por revelar às autoridades o “setor de propinas” da Odebrecht, a ex-secretaria da empreiteira Maria Lucia Tavares afirmou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que o valor máximo de pagamentos do departamento por dia era de até R$ 500 mil.

A afirmação foi dada em depoimento na ação que apura suposto abuso de poder político e econômico cometido pela chapa Dilma-Temer. O julgamento começa nesta terça-feira (4).

Maria Lúcia deu informações ao processo porque trabalhou no setor de operação estruturadas da Odebrecht por 11 anos e fez delação premiada. A secretária só cuidava dos pagamentos nacionais.

Segundo o Blog apurou, ao ser perguntada qual era o limite de pagamento diário, ela explicou que “só até 500 mil” e que o valor máximo era de meio milhão “por segurança”.

Maria Lúcia explicou também que os pagamentos variavam para cada codinome criado pela Odebrecht, inclusive para políticos. Podiam ser de R$ 100 mil e R$ 50 mil, a depender da programacão. A maioria sempre em reais, contou ela, com exceção de alguns pedidos para que fossem convertidos em dólar.

Fonte:G1