Notícias

O segredo do crescimento de Ricardo está nas “visitas qualificadas” e no silêncio conivente do MPE

O salto nas pesquisas que o governador Ricardo Coutinho deu em 15 dias, saindo de 30% para 36%, tem deixado muita gente a se perguntar: qual o segredo desse fenômeno eleitoral?

É importante que saibamos que 6% equivale a cerca de 130 mil votos, algo como seis vezes o eleitorado da cidade de Pombal.

Então, perguntam-se muitos, o que fez o governador agregar quase três Guarabiras em tão pouco tempo?

Muitos fatores, mas preferencialmente o uso escancarado da máquina pública sem nenhuma providência da Justiça Eleitoral, que parece permitir deliberadamente.

Dorme no Ministério Público Eleitoral uma denúncia grave que desvenda o mistério do fermento que fez o bolo governista crescer.

Falo das famigeradas “visitas qualificadas”, popularmente conhecidas como arrastão de compra de votos e porta em porta. E em plena luz do dia.

Estão agindo em todo o estado, mas notadamente em João Pessoa, Campina e no Vale do Sabugi.

Batem na porta do eleitor carente, perguntam em quem vai votar, como se fosse uma pesquisa, e o que faria mudar o voto – e neste momento o eleitor se oferece com contas de luz, água, remédios, passagens, feira… – ao final da visita naquela rua, um coordenador muito bem treinado define quais demandas devem ser resolvidas.

Aí está o segredo do crescimento da campanha do governador Ricardo Coutinho e ainda esta semana tudo virá à tona com provas que deixarão a Paraíba escandalizada.

E o MPE, como todas as provas em sua mesa, vai continuar se fingindo de morto? Chegou a hora de a Polícia Federal fazer sua parte e prender quem está agora mesmo comprando votos de porta em porta.