Fale Conosco

Com o voto do ministro Gilmar Mendes, que acaba de ser proferido, alcançou-se no STF a maioria necessária à condenação do deputado João Paulo Cunha (PT-SP): 6 a 2, com três votos ainda por ser proferidos.

Das quatro acusações formuladas pela Procuradoria contra João Paulo, Gilmar condenou-o em três: corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Inocentou-o numa segunda imputação de peculato.

Gilmar votou pela condenação também de Henrique Pizzolato (corrupção passiva e peculato), Marcos Valério e seus ex-sócios Cristiano Paz e Ramon Hollerbach (corrupção ativa e peculato).

Agora é oficial. O PT virou caso de polícia.