Fale Conosco

Se eu fosse o senador Cássio Cunha Lima reavaliaria o seu projeto político, alteraria rotas e não disputaria o Senado, sob pena de ficar sem mandato e deixar acéfalo o grupo político que lidera.

Não há exageros em minha observação e o próprio senador sabe disso, tendo por diversas vezes ponderado na possibilidade de disputar uma cadeira de deputado federal, o que não seria nenhum demérito.

Cássio engoliu a corda de Aécio Neves e se expôs demasiadamente no Senado, virando figura recorrente no noticiário quando o assunto era o impeachment de Dilma.

Não avaliou bem o seu mix de eleitorado e virou uma caricatura do golpismo no Brasil, atraindo pra si o valor negativo da manobra e a impopularidade de Temer, sem falar nas mazelas que depois levaram Aécio à prisão.

Posicionando-se entre os golpistas de direita, Cássio perdeu o restinho de viés progressista e popularidade no atacado.

Hoje Cássio seria derrotado, se disputasse a reeleição. Mas, deixemos ele decidir seu destino por conta e risco.

Sem falar que vai passar a campanha toda sendo perseguido e protagonizando cenas constrangedoras com essa do vídeo abaixo.

Dércio Alcântara