Policial

O carro com máscaras, cédulas manchadas de tinta, luvas e explosivos pode ter sido desovado pelo explodidor

A apreensão de um veículo com 33 explosivos, cédulas manchadas com tinta de caixas eletrônicos, grampos, rádios comunicadores, luvas e máscaras, cria um clima de suspense e podemos estar diante de uma bomba na política paraibana.

O veículo foi localizado nesta madrugada de sexta para sábado na casa de um servidor púbico no Conjunto Habitacional Acácio Figueiredo, em Campina Grade.

Em depoimento, o servidor teria explicado que foi forçado a guardar o carro em casa e que não conhece nenhum dos que lhe ameaçaram.

Tudo muito estranho e continuam as suspeitas de que a quadrilha poderia estar explodindo bancos para formar um caixa para financiamento de alguma campanha eleitoral.

Os investigadores devem ligar os breus e as evidências levam a crer que esse veículo também foi utilizado na explosão de um banco no Shopping Partage e que com o cerco se fechando os meliantes com vínculos políticos teriam dado a ordem para desovar as provas.

Dércio Alcântara

Tags: Tags: