Fale Conosco

O Hospital Universitário Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Rede Ebserh, ampliou o número de leitos clínicos para atender os pacientes diagnosticados com Sars-CoV-2, melhorando a assistência. A nova ala Covid-19 conta com 15 leitos de enfermaria funcionando em um espaço completamente reestruturado.  

A inauguração da nova ala Covid-19, localizada no segundo andar da unidade de saúde, aconteceu na tarde desta segunda-feira (01). Segundo levantamento repassado pelo Setor de Infraestrutura, para as adequações e manutenções do local foram destinados recursos da ordem de R$ 980 mil.  

O superintende do HULW-UFPB/Ebserh, Marcelo Tissiani, reforçou que o espaço está todo preparado, desde a infraestrutura, equipamentos e profissionais para atender à demanda de pacientes diagnosticados com Sars-CoV-2 através da Central de Regulação. “O HULW vem desenvolvendo ações no sentido de melhorar a qualidade na prestação dos serviços para enfrentamento da covid-19 e entre essas iniciativas estão adequações dos espaços, investimentos em equipamentos, além de contratações e capacitações dos colaboradores”, explicou Tissiani, acrescentando que a gestão está totalmente voltada para a eficiência e comprometimento com a saúde da população. 

A ala covid-19 funcionava no 4º andar, onde está a Unidade de Doenças Infectoparasitárias (DIP), e passou de oito vagas de enfermaria para 15 leitos clínicos voltados para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. “A projeção é de 36 novos leitos. Desse total, já estão em funcionamento 15, ou seja, quase 50%. Estamos buscando recursos humanos, com a contratação de pessoal, para a abertura de mais leitos”, informou Marcelo Tissiani.  

Presente na solenidade de inauguração das novas instalações, o reitor da Universidade Federal da Paraíba, Valdiney Veloso, destacou as inovações no Lauro Wanderley. “O andar, onde passa a funcionar a ala Covid-19, está bem organizado e certamente deixará uma herança positiva quando a pandemia passar, no que se refere à pesquisa, inovações e atendimentos clínicos para outras doenças. Esse é o padrão que desejamos chegar na saúde pública”, disse. 

Em seu pronunciamento durante a solenidade, a ex-superintendente do HULW, Flávia Cristina Pimenta, citou o esforço de toda a equipe para a concretização do novo espaço, serviços iniciados durante a gestão anterior. “Sinto-me honrada em participar deste momento, a convite do dr. Marcelo Tissiani. Também quero registrar a minha gratidão ao professor Valdiney Veloso por ter tido a sensibilidade de compor a equipe do HULW por pessoas que integram o corpo do Hospital. Vemos esse processo como uma continuidade, porque nós somos um só time”, enfatizou. 

Referência para Covid-19 no Estado 

O Hospital Universitário Lauro Wanderley passou a atender pacientes com suspeita de covid-19 em março de 2020. Inicialmente, a instituição era referência para o público infanto-juvenil, condição que permaneceu até 3 de maio. A partir de 4 de maio, o Hospital Universitário passou a atender, exclusivamente, o público adulto para casos suspeitos/confirmados da doença.  Hoje, além dos leitos de enfermaria disponibilizados, existem sete leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).  

“No início da Pandemia, o hospital foi referenciado ao atendimento pediátrico e retaguarda a outros hospitais, onde foram disponibilizados quatro leitos de UTI e foi iniciado um processo para manutenção e adequação no 2º andar, com recursos de aproximadamente R$ 698 mil. Com o agravamento da pandemia, o plano de contingência foi alterado e o HULW passou a ser referência para adultos e, para atender à nova configuração emergencial, foi necessária a adequação de um número maior de ambientes. Para isso, foi feito um aditivo de R$ 280 mil, totalizando investimentos de aproximadamente R$ 978 mil”, explicou a chefe do setor de Infraestrutura Física, Márcia Dutra. 

Para o chefe da Divisão Médica do Hospital Universitário Lauro Wanderley, Pablo Vidal, o aumento na quantidade de leitos permite melhor qualidade na assistência a pacientes com covid-19 que necessitam de internação em enfermaria. “Além da estrutura montada, disponibilizamos de uma equipe multidisciplinar para garantir toda a atenção que esses pacientes necessitam. Estamos em vias de contratação de novos profissionais por meio do processo seletivo emergencial para ampliar a equipe que está na linha de frente”, considerou.