Fale Conosco

A quase todo momento você entra no Twitter e lá está a superintendente da Sudema, Rossana Honorato, filosofando. 

Ao que parece  a moça prefere o mundo virtual ao real e quem paga o pato é o usuário da Sudema e também seus funcionários. 

Recebi o email abaixo de uma pessoa muito querida lá do órgão que vou proteger o nome para não sofrer represálias. 

“Enquanto as Licenças ambientais crescem 570% com aumento de obras no país, segundo Cláudio Ângelo da Folha de São Paulo e de acordo com dados do IBAMA, na Paraíba o que está ocorrendo é que a demanda por licenças aumentou, mas as análises de projetos estão quase todas suspensas, sem nenhuma  explicação, nestes 75 dias do novo governo não foram feitas nenhuma fiscalização fora de João Pessoa, é como se o resto da Paraíba não existisse e é lastimável o que está ocorrendo em um órgão importante como a Sudema. 

São mais de 2.000 processos estacionados, parados sem análise. É por falta de técnicos? Ou simplesmente por incompetência da nova superintendência? Que simplesmente não recebe nenhum empreendedor, não valoriza os técnicos que trabalham a mais de 28 anos na Sudema, e portanto têm experiência na área ambiental. 

A superintendente pelo contrário nunca trabalhou com meio ambiente, a formação e a vida acadêmica em arquiteta, não contribui muito no que diz respeito a toda dinâmica de licenciamento, legislação e prática em meio ambiente. 

É preciso que a Assembléia Legislativa convoque a atual gestora do órgão para as devidas explicações, são centenas de empreendimentos que estão se instalando, entrando em operação e não há fiscalização da Sudema. 

Isso é muito grave, os Ministérios Públicos Federal e Estadual têm dezenas de ofícios, vários municípios, também e sem nenhuma resposta da Sudema. 

É preciso que haja uma auditoria no órgão para esclarecer a sociedade que paga os impostos, que patrocina com as taxas de licenciamento os custos para efetivação das visitas técnicas e análises de projetos o por quê de não está ocorrendo. 

Por exemplo: o Minha Casa Minha Vida do governo federal prevê que todo empreendimento deve ser precedido do licenciamento ambiental, só que na Paraíba apenas os empreendimentos de João Pessoa e da Grande João Pessoa estão sendo licenciados, e o resto do estado não há financiamento da Caixa? 

Ou as agências não estão requerendo e/ou exigindo dos empreendedores as licenças?

Por que até o presente momento não foram feitas nenhuma fiscalização fora de João Pessoa? Cadê as diárias, os combustíveis para as viaturas? 

Para onde estão indo os recursos (dinheiro), pagos pelos contribuintes para o licenciamento? São centenas de empreendimentos como: postos de gasolina, indústrias, obras públicas, lavras de mineração, comércios e serviços potencialmente poluidores sem licença ambiental. 

É importante também destacar que a Sudema é na verdade o quarto órgão estadual em arrecadação, atrás apenas da Receita Estadual, Detran e Cagepa nos primeiros três meses de gestão para onde estão indo esses recursos se a provisão de custeio e orçamento do órgão já foi liberado pela administração. 

Respondidas a todos esses questionamentos é possível afirmar ou não se a Sudema está em boas mãos”. 

Como o nosso blog pensa um pouco diferente de quem acha que a notícia só deve ter uma versão, faculto a superintendente da Sudema o sagrado direito de resposta.