Fale Conosco

A nova eleição para a presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba, a ser realizada em até 15 dias, terá apenas três candidatos possíveis: o atual presidente, Joás de Brito; e os desembargadores Márcio Murilo e Saulo Benevides. A informação foi apurada de maneira exclusiva pelo o Wscom em contato com o juiz João Alves – um dos desembargadores que entrou com o mandado de segurança pedindo a anulação do pleito que garantiu a presidência à Joás de Brito.

“Eu, como sou o 7° desembargador mais antigo [não pode concorrer], porque somente os três mais antigos podem concorrer. O processo eleitoral, ele será conduzido na forma determinada pelo extinto desembargador Teori”, comentou. Uma das determinações do ministro falecido é de que a eleição respeite o critério de antiguidade – daí a impossibilidade de outros candidatos além dos três mais antigos.

Até o novo presidente e a nova mesa diretora serem empossados, os trabalhos na Corte serão comandados por Joás de Brito e a atual mesa – que também será responsável pela organização do novo pleito.

Entenda

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou, em despacho publicado nesta quinta-feira (23), a realização de novas eleições para presidente, vice-presidente e corregedor do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB). 

Roberto Barroso acatou pedido de liminar em mandado de segurança impetrado pelos desembargadores Saulo Benevides, João Alves, Fred Coutinho e Osvaldo Trigueiro no dia 17 de janeiro, alegando irregularidades na realização da eleição de Joás de Brito.

Fonte:Wscom