Fale Conosco

Denúncias apontaram que o vereador e genro do prefeito de Maturéia, Bruno Wanderley, e a secretária municipal de Saúde, Kátia Maia teriam furado a fila da vacina na cidade. Com a divulgação do fato, a prefeitura do município garantiu que não houve desrespeito à ordem prioritária da vacina de covid-19.

Segundo a coordenadora da Atenção Básica da cidade, Klara Luana, Bruno Wanderley é enfermeiro efetivo e está fazendo atendimento a pacientes com covid-19, o que lhe dá direito à vacina, independente do parentesco com o prefeito.

Klara ainda explica que Kátia Maia, secretária de Saúde, é fisioterapeuta e também tem atendido pacientes com covid-19 desde o início da pandemia, por isso tem direito à imunização.

Ao portal ClickPB, a coordenadora da Atenção Básica de Maturéia enviou a seguinte nota:

Na noite desta quarta-feira foi publicada uma matéria do veículo de imprensa Click PB contendo informações inverídicas a cerca da vacinação no município de Maturéia. Gostaríamos de esclarecer que a vacinação seguiu todos os protocolos recomendados pelo ministério da saúde e secretaria do estado. Segundo recomendações,  devem ser vacinados inicialmente os profissionais que estão dentro das unidades de atendimento a pacientes com covid 19, o que no nosso município é caracterizado pelas unidades básicas de saúde, visto que não temos unidades hospitalares, upas ou centros de covid. Foram vacinados: médicos, enfermeiros, técnicos, dentistas e profissionais da equipe multidisciplinar que estão prestando atendimento e em contato direto com os pacientes. Os profissionais citados na reportagem fazem parte do corpo de profissionais da saúde do município, com total direto e condição de serem vacinados. *Vale ressaltar que foram convocados apenas aqueles que iriam tomar a vacina, seguindo o plano de vacinação, e que no momento houve uma recusa e outro profissional estava no quadro dos que não poderiam tomar a vacina (gestantes, puérperas, suspeitos de covid), sendo estes substituídos assim como é recomendado.