Fale Conosco

Após chamar o movimento antivacina de “coisa de retardado”, a esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e nora do presidente Jair Bolsonaro, Heloísa Bolsonaro, voltou atrás e disse que errou. No entanto, ela voltou a defender o uso de vacinas e criticou os pais que deixam de imunizar os filhos.

Heloísa usou novamente o Instagram para comentar a repercussão da primeira postagem. “Mídia lixo já explorando minha fala. Não me referia à vacina da covid-19. Me referia aos pais que às vezes querem poupar os filhos de vacinas. Poupar de dores, assim como de frustrações e etc. Isso pra mim é irresponsabilidade com várias consequências, inclusive psicológicas”, escreveu.

Em outras postagem, nessa terça-feira (24/11), a psicóloga disse que errou ao emitir uma opinião sobre algo que não conhece. “Mas agora, mãe, eu olho para minha filha e só penso em protegê-la, de todas as formas”, afirmou. Heloísa e Eduardo são pais de Georgia, que tem um pouco mais de um mês.

“E não é coisa de retardado, me desculpem. São apenas pessoas que pensam diferente de mim ou que possuem informações que eu não possuo”, prossegue. “Quando uso a palavra ‘retardado’ nada tem a ver com as pessoas com deficiência intelectual. Aqui, o politicamente correto não. E, obviamente, não estava falando do vírus chinês”. conclui. Heloísa também postou uma matéria sobre as doenças que podem ressurgir se os brasileiros pararem com as vacinas.

Heloísa Bolsonaro antivacina
Heloísa Bolsonaro antivacina

Correio Braziliense