Fale Conosco

O chefe de Gabinete do Governo do Estado, Nonato Bandeira do PPS, avaliou que essa aproximação que algumas legendas de oposição buscam com o projeto político do governo estaria relacionada, também, à ‘sobrevivência’ política.

Em sua avaliação, a base governista poderá eleger até oito deputados federais e 27 deputados estaduais. E vaticinou: o governo deverá passar de 16 partidos para 18 partidos aliados. Nonato observou que os partidos fazem parte da base de Ricardo Coutinho, mas ainda é preciso conversar com todos para conhecer quais os rumos os partidos devem tomar.

“Os partidos têm simpatia pelo nome de João Azevedo. Agora o secretário precisa construir isso junto aos partidos. Posso falar da parte do PPS, a maioria quer o nome de João Azevedo. Senti um crescimento muito forte, principalmente do Sertão para Campina, com relação a João, temos notado isso através de visitas nas regiões. As pessoas querem a continuidade do projeto de Ricardo Coutinho através do secretário João Azevedo, mas cada partido vai fazer isso no momento certo, em suas agremiações”, disse ele.

Quando assunto é a candidatura das oposições, Nonato acredita que não existe um projeto definido entre os nomes que se colocam. “A oposição não tem projetos, eles ficam batendo cabeça exatamente porque não tem um coisa que os uma, diferente da candidatura do governo, que tem projeto e defende claramente a continuidade deste. Quem tem três ou quatro candidatos, mostra que não tem projeto único”, disse.

 

 

Fonte: PBAgora