Fale Conosco

O polêmico projeto de lei, de inciativa do presidente Jair Bolsonaro, que altera trechos do Código Brasileiro de Trânsito (CTB) anda dividindo a opinião pública. Alguns pontos da matéria estão sendo elogiados, como o aumento da validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de 5 para 10 anos. Outros, estão sendo duramente criticados por estimular a impunidade, a exemplo da eliminação do exame toxicológico e do aumento de transgressões nos pontos na carteira, de 20 para 40.

Apoiador de Bolsonaro, o estudante, ativista e candidato a deputado federal nas eleições de 2018, Patrick Dorneles, criticou o texto do presidente.

Segundo o PL de Bolsonaro, o novo texto eliminaria a obrigatoriedade dos “condutores das categorias C, D e E em submeter-se a exames toxicológicos para a habilitação e renovação da Carteira Nacional de Habilitação”.

Em resposta ao gestor federal, no twitter, Dorneles afirmou que essa alteração no CBT vai estimular os atos irresponsáveis e o aumento da impunidade, gerando, consequentemente, mais crimes de trânsito e mortes violentas.

Outro ponto de crítica do projeto é a substituição da multa de transporte irregular de crianças por uma simples advertência por escrito.

Dorneles pediu ao presidente o reexame da matéria para que famílias não sejam privadas das vidas dos seus familiares por causa de uma postura irresponsável no trânsito.

Da redação