Fale Conosco

O apoio do PSB à candidatura do petista Fernando Haddad em São Paulo está condicionado à disposição do PT em apoiar os candidatos pessebistas nas cidades em que estes tiverem mais chances de vencer as disputas municipais de outubro. Essa foi a posição expressa pelo presidente nacional do partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em encontro que durou mais de três horas na noite de domingo, no apartamento de Lula em São Bernardo do Campo (SP).

Eduardo Campos assegurou a Lula que o partido não vai apoiar a candidatura de José Serra (PSDB), mas manteve a parceria com o PT em suspenso até junho. “O partido já tem um cronograma político estabelecido e não há razões para antecipá-lo”, disse. Das 11 principais cidades em que o PSB cobra reciprocidade do PT, em apenas uma a aliança já foi formada: Belo Horizonte. Em outras 10, como João Pessoa e Campinas, os petistas insistem em lançar nome próprio em vez de alinhar-se com o partido presidido por Eduardo Campos.

Correio Braziliense