Fale Conosco

Incomodado com o caso do sargento pilhado na Espanha transportando 39 kg de cocaína no avião precursor de sua viagem ao Japão, Jair Bolsonaro adotou no retorno da reunião do G20 um comportamento de mostruário. Após desembarcar na Base Aérea de Brasília, no último sábado, dirigiu-se aos servidores da Receita Federal encarregados do serviço alfandegário. Declarou as compras que fizera no estrangeiro. E pagou as taxas devidas.

O economista Marcos Cintra, secretário da Receita, elogiou o capitão por ter cumprido a lei: “Bolsonaro volta do Japão, declara compra que fez, paga tarifa aduaneira e confraterniza com auditores da Receita Federal”, escreveu Cintra no Twitter. “Exemplo de cumpridor da Lei. Teria sido fácil enfiar no bolso e pronto. Mas escolheu o caminho correto. Parabéns Presidente. Bela lição.”

A informação é do colunista Josias de Souza do UOL.

Da redação