Fale Conosco

Mais detalhes revelados das duas fases da Operação Calvário – A Origem, acontecida nesta quinta-feira (04), mostram o envolvimento de laranjas no processo de fraude e desvio de recursos da Educação na Paraíba. Nomes de cozinheira, motorista e até uma agente de limpeza, de vida simples e que residem em bairros periféricos da cidade, figuravam como sócios de empresas com movimentações milionárias.

A cozinheira aparecia como sócia nas empresas L & M Lojão do Escritório LTDA e Alpha & Beta Construções e Soluções AP LTDA, que anteriormente foi citada na mídia nacional por supostas irregularidades no fornecimentos de livros à prefeitura de João Pessoa entre os anos de 2007 e 2010. Nessas fases, a mulher não foi denunciada pelo Ministério Público e nem foi alvo de mandados judiciais.

A mãe da cozinheira, que também é apontada nas investigações por já ter figurado como sócia da empresa Construindo Conhecimento Editora LTDA, foi denunciada pelo MP nessa fase.

Uma outra sócia dessa empresa, conforme a denúncia, é agente de limpeza da prefeitura de Bayeux. Ela também já trabalhou como supervisora de ensino, na mesma prefeitura e foi denunciada pelo MP. O motorista, esposo da agente de limpeza e também pai da cozinheira citada acima, também foi denunciado por envolvimento com o grupo.