Fale Conosco

O ano 2013 começou movimentado nos bastidores jurídicos de Pombal.

Não bastasse a expectativa, quanto à situação de uma nova eleição – provocada pela decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que decretou a inelegibilidade da prefeita Polyana Dutra -, o novo fato é por causa dos pedidos de cassação, contra cinco vereadores eleitos do PT e PSB, feitos pelo Ministério Público eleitoral e três suplentes da coligação do PMDB, que teve Mayene-Van como candidata a prefeita.

A Redação da LIBERDADE 96 FM apurou que as ações foram protocoladas na última segunda-feira (07), na 31ª zona eleitoral.

Eles alegam que a coligação “União, democracia e progresso”, formada pelo PT, PSB e PSL, deve ter sua votação anulada – e a consequente recontagem dos votos, para um novo quociente eleitoral – já que não atingiu os 30% mínimos exigidos de candidatas, na eleição de outubro passado.

O problema é que uma das candidatas – Taizy da Pamonha (PSB) – registrou sua candidatura, mas desistiu próximo do pleito, fazendo com que o percentual ficasse abaixo do exigido pela legislação.

A coligação ainda tentou registrar outro nome feminino, mas foi negado pela juíza Isa Mônia Vanessa Paiva, por ter acontecido depois do dia 08 de agosto, quando não era mais permitido.

Os vereadores acionados são: Josevaldo Feitosa, Edni Evaristo, Marcos de Coatiba e Lira – ambos do PT – além de Rogério Martins (PSB-AMBOS NA FOTO, PELA ORDEM), e demais suplentes.

Eles ainda não foram notificados da ação, para apresentar defesa. Assim que isso acontecer, o caso será remetido para ser analisado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, em João Pessoa.

Naldo Silva – Liberdade 96 FM