Fale Conosco

O Ministério Público Federal vai investigar a denúncia de interferência do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, na compra de uma fazenda de 469 milhões de reais em Goiás. Em sua edição de 30 de novembro, VEJA publicou reportagem sobre a compra da Fazenda Estreito da Ponte de Pedra pelo Incra. O imóvel fica nos municípios de Paraúna e Rio Verde. Para fechar o negócio, o governo tentou atropelar a legislação sobre compra de terras para a reforma agrária. A determinação para que o Incra comprasse a fazenda partiu do ministro Padilha.

O coordenador do Grupo de Trabalho sobre Terras Públicas e Desapropriações, o procurador da República Marco Antonio Delfino de Almeida, solicitou ao Incra a cópia de toda a documentação sobre a compra da fazenda, para instruir a investigação. Segundo o procurador, que é de Dourados (MS), será aberto procedimento no MPF assim que ele receber os documentos. O procedimento é para investigar improbidade administrativa. Nesse caso, a investigação poderá ser remetida para um dos procuradores da Procuradoria da República no Distrito Federal, onde ocorreram os fatos.

Após a publicação da reportagem de VEJA, a Procuradoria Federal Especializada junto ao Incra abortou temporariamente a decisão do governo de comprar a fazenda milionária. A fazenda tem 4.900 hectares e lá foram assentadas 114 famílias em 1996. O dinheiro seria usado para pagar os antigos donos, que questionam a desapropriação na Justiça. Mas a proposta da compra da fazenda.

Fonte:Veja.com