Fale Conosco

Na manhã desta segunda-feira (01), cerca de 100 motoristas de transporte por aplicativo iniciaram uma manifestação em João Pessoa. Concentrados no estacionamento do Estádio José Américo de Almeida Filho, o Almeidão desde às 9h. Por volta das 11h30 os motoboys também começaram a protestar, desta vez no Centro da cidade.

De acordo com Fernando Barros, presidente da Associação dos Motoristas de Transporte Privado Individual da Paraiba (AMTPI-PB), representantes de mais de 20 grupos de motoristas do estado fazem uma assembleia no local. Segundo Fernando, dentre as pautas discutidas no protesto estão o aumento no preço do combustível e a não inclusão da categoria no Plano de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Conforme o plano estadual, está prevista a vacinação para caminhoneiros, trabalhadores de transporte aéreo e trabalhadores portuários, além de trabalhadores do transporte coletivo rodoviário e metroferroviário de passageiros, na quarta fase.

“Nosso intuito principal é questionar o preço do combustível, que para qualquer cidadão da sociedade, está impossível de se viver e trabalhar desta forma. O que a gente solicita, também, não é furar fila, mas é sermos reconhecidos como motoristas, igualmente às demais classes. Esperamos ser incluídos na quarta fase de vacinação, assim como os motoristas de caminhão, ônibus, entre outros”, disse Fernando.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES), o plano operacional de vacinação do estado segue as orientações do Ministério da Saúde, que é quem define quais os grupos prioritários para a vacinação.

Os motoboys protestam nas proximidades do Parque Solon de Lucena e alguns deles permanecem parados no cruzamento com a Rua Padre Meira.