Fale Conosco

O médico que cuidou do deputado Rômulo Gouveia, falou com exclusividade ao Polêmica Paraíba sobre a internação do deputado, que esteve hospitalizado para tratar de infecção urinária, em unidade hospitalar de Campina Grande.

Questionado sobre o problema de saúde do deputado, Pachú disse que “Rômulo teve uma infecção urinária que ascendeu para o testículo, causando uma inflamação e eu pedi para ele fazer os antibióticos na veia”, justificando a internação destacado que o deputado tinha uma agenda de compromissos cheia e não teve condições de tomar medicamentos antes, “Rômulo não parava, eu pedi para ele ficar internado”, complementou.

Segundo o médico, o tratamento para a infecção foi bem sucedida e a alta médica foi concedida de forma responsável.

Informações deram conta que Rômulo Gouveia teria sentido dores no peito, ainda no hospital, e médicos próximos ao deputado questionam se houve sintomas e até mesmo se a medicação que o deputado tomou poderiam ter causado o mal estar. Eduardo Pachú nega a informação reafirmando que não havia qualquer problema cardíaco, “jamais, se ele tivesse sentido qualquer dor, não teria recebido alta médica”.

Ao Polêmica Paraíba, ele disse que o parlamentar era hipertenso, mas não tinha qualquer histórico de cardiopatia na família.

Sobre a cirurgia que Rômulo submeteu-se meses atrás, Eduardo Pachú disse que foi realizada por um médico de São Paulo e que foi aplicada uma técnica diferente, que segundo ele, não tem autorização do Conselho Federal de Medicina e não garante a perda de peso do paciente.

Pachú realizou as cirurgias bariátricas dos dois filhos de Rômulo e Eva Gouveia.