Fale Conosco

O prefeito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), morreu na madrugada desta quarta-feira (13), no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Licenciado, ele estava internado desde o dia 27 de outubro em razão de complicações decorrentes da covid-19.

Maguito teve uma infecção pulmonar, diagnosticada na semana passada, e não resistiu. O corpo do prefeito será levado a Goiás e deve ser sepultado em Jataí, sua cidade natal, no interior do estado, segundo comunicado publicado no perfil oficial de Vilela.

O prefeito enfrentou a doença desde o começo das eleições municipais. Durante a campanha, ainda no primeiro turno, foi diagnosticado com a doença e foi internado com 75% do pulmão comprometido. O então candidato passou para o segundo turno e venceu, com 52,6% dos votos.

Maguito Vilela tomou posse no dia 1º de janeiro com assinatura eletrônica na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Uma hora e meia depois, o vice-prefeito, Rogério Cruz (Republicanos), assumiu o governo interinamente e participou da transmissão do cargo. Após Maguito ter sido empossado, a equipe de transição solicitou afastamento dele para tratamento de saúde por tempo indeterminado.

Maguito perdeu duas irmãs para a covid-19 em intervalo de menos de dez dias em agosto de 2020. No dia 19, morreu Nelma Vilela Veloso, que tinha diabetes e problemas pulmonares, comorbidades que agravaram o quadro. Já no dia 28, a irmã mais velha, Nelita Vilela, também faleceu.

Em uma publicação numa rede social, Cruz lamentou, na manhã desta quarta, a morte de Maguito e disse que terá uma grande responsabilidade em administrar Goiânia.

O Brasil voltou a registrar mais de mil mortes por covid-19 em um período de 24 horas. Nesta terça-feira (12), foram 1.110 vítimas de acordo com o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass). Desde o início do surto, em março, o país contabiliza 204.690 vidas perdidas para o novo coronavírus.