Fale Conosco

A jornalista Mônica Bergamo, que foi impedida de entrevistar o ex-presidente Lula na prisão, em 2018, por determinação do ministro do STF Luiz Fux, e só pôde fazê-la em abril deste ano, desabafou nesta terça-feira (9) em face às novas revelações do Intercet Brasil, de que o coordenador da força-tarefa Deltan Dallagnol havia celebrado a decisão de Fux.

“Como eu disse, e repito: a entrevista de Lula foi um ROMBO na censura no Brasil e em seus ainda fortes resquícios autoritários, um país em que autoridades e pseudojornalistas aplaudem a censura –quando não a promovem”, escreveu a jornalista. Com informações Brasil247.