Fale Conosco

“É unilateral o manifesto lançado pelo deputado Manoel Júnior para que o comando do PMDB seja reavaliado. Tenho certeza de que ninguém subscreveu esse suposto documento e ninguém, em sã consciência, desconhece o valor e a liderança que o ex-governador José Maranhão tem no partido e no Estado. Sinceramente, não sei o que é que o deputado está querendo com isso, qual é a verdadeira intenção dele”. Essa foi a avaliação feita pelo líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, vereador Fernando Milanez (PMDB), sobre o possível lançamento de um manifesto contra a permanência de Maranhão no comando da legenda.

Milanez esteve na manhã desta quinta-feira (22) com o ex-governador em sua residência no conjunto Altiplano Cabo Branco e constatou, entre outras coisas, que Maranhão está estimulado e bastante empolgado em disputar as eleições do próximo ano, como candidato a prefeito. O vereador cobra um posicionamento claro e público dos deputados estaduais e federais e do senador Vital Filho, todos do PMDB, sobre essa iniciativa individual de Manoel Júnior.

“Podem ficar tranqüilos e despreocupados aqueles que acham que Maranhão não está bem e desestimulado com a política. O ex-governador me confidenciou que sua saúde vem incomodando algumas pessoas. Afirmou que não está atrás de cargo e admitiu até apoiar aquele que na legenda estiver melhor colocado nas pesquisas”, revelou.

Fernando Milanez contou ainda que o ex-governador fez, durante a reunião, uma avaliação bastante positiva e otimista ao assegurar que o PMDB, mesmo sendo derrotado por vários grupos políticos nas últimas eleições estaduais, saiu fortalecido e vitorioso majoritariamente na Assembleia Legislativa, Câmara Federal e com a eleição do senador Vital Filho. O líder oposicionista na Câmara lembrou que o pleito do próximo ano é municipal e os vereadores, suplentes, pré-candidatos e o diretório municipal são os que têm, verdadeiramente, o respaldo para avaliar comando do PMDB e o que é melhor para o partido.

Por fim, o vereador ressaltou que Manoel Júnior não estava num momento feliz quando inventou essa história de manifesto. Segundo ele, atitudes assim só prejudicam o projeto político do PMDB para 2012, as pré-candidaturas peemedebistas e fortalece os adversários políticos. “Maranhão é o último dos moicanos da política, está a todo vapor e será o referencial maior para unir as oposições”, concluiu.