Fale Conosco

A sanha policialesca e inquisitória do Governo RC contra jornalistas é tão medonha que até aqueles que são funcionários públicos em gozo da licença prêmio são interceptados, transferidos e o contracheque zerado, como foi o caso do radialista campinense Dagoberto Pontes.

Quem leu alguma coisa sobre o processo de expurgo no Partido Comunista Russo no período em que Stalin substituiu Lênin sabe do que eu estou falando.

De licença prêmio por 270 dias ele não poderia jamais ter sido chamado de volta, mas foi porque assim o governador quis para lhe prejudicar. Foi transferido de Campina para João Pessoa e ainda teve o contracheque zerado.

Lotado na Casa Civil sob matrícula 67.360-9 ele procurou os seus direitos e espera que esse ato de perseguição seja barrado pela justiça.

Deste blogueiro, processado sistematicamente pelo governador em 42 ações, ele já recebeu a solidariedade e do povo de Campina o carinho pelo trabalho corajoso de prestação de serviço àqueles que não têm mais ninguém para procurar e cabe ao jornalista ser o porta voz.

Arrocha o nó Dagoberto, fraqueje não! Olho no calendário que a nuvem negra vai passar.