Notícias

A matança verde diminui: Inpe estima menor desmatamento anual na Amazônia desde 1988

A nova estimativa da taxa anual do desmatamento na Amazônia legal medida pelo Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal) do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), aponta que foram desmatados 4.656 km2 no período de agosto de 2011 a julho de 2012.

É a menor taxa desde que o Inpe começou a medi-la, em 1988. A maior taxa foi registrada em 1995, com quase 30.000 km2 de área desmatada.

O Estado que mais desmatou foi o Pará, com estimados 1.699 km2. O Amapá foi o que apresentou a menor estimativa de desmatamento, com 31 km2.

Os novos dados do desmatamento foram apresentados pelo diretor do Inpe, Leonel Perondi, e pelo coordenador do Programa Amazônia, Dalton Valeriano, na manhã de hoje, em Brasília.

A taxa estimada em 2012 indica uma redução de 27% em relação ao período anterior, em que foram medidos 6.418 km2.

O Prodes registra como desmatamento as áreas superiores a 6,25 hectares que tenham sofrido o corte raso, que é a remoção completa da cobertura florestal.

A taxa de 2012 foi calculada a partir do mapeamento das imagens do satélite inglês DMC-UK2 e do sensor LISS-3 do satélite indiano ResourceSat-1.

Para gerar esta estimativa, o Inpe analisou imagens nas regiões onde foram registrados aproximadamente 90% do desmatamento no período anterior (agosto de 2010 a julho de 2011) e que também cobriram os 43 municípios amazônicos prioritários para a luta contra o desmatamento

Fonte: Folha de São Paulo