Fale Conosco

Desde que as águas do Rio São Francisco chegaram ao município de Monteiro, muito vem se discutindo a paternidade da obra, mas para o presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Marcos Vinícius (PSDB), “há muito mais que um pai na maior obra de infraestrutura hídrica do Brasil e um registro importante é a atuação dos ex-ministros Cícero Lucena e Fernando Catão que idealizaram o Eixo Leste”.

A estimativa do governo federal é que o eixo leste, inaugurado nesta sexta-feira (10), beneficie 4,5 milhões de pessoas em 168 municípios da Paraíba e de Pernambuco, O PRESIDENTE Michel Temer prometeu ainda, em visita ao município de Floresta/PE, que até o fim do ano será inaugurado o Eixo Norte, que está 94,52% concluído e visa complementar o abastecimento da região metropolitana de Fortaleza, no Ceará.

“Há que se reconhecer que os governos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff foram responsáveis pela execução de boa parte da obra, mas se tratando do Eixo Leste, é importante lembrar que foram os ex-ministros Cícero Lucena e Fernando Catão que criaram esta proposta de dividir a transposição em dois eixos, barateando a obra e permitindo que a água tivesse maior abrangência no território nordestino”, avaliou Marcos Vinícius.

Recentemente em entrevista a um programa de TV local, o ex-senador, e “defensor incansável” da transposição, Marcondes Gadelha, deu declarações que corroboram o registro de Marcos Vinícius. “Eles (Cícero Lucena e Fernando Catão) dividiram o projeto em dois eixos”. E completou: “O projeto original era um eixo só o Eixo Norte, com isso houve uma revolução ao trazer água diretamente para Boqueirão e inclusive por baratear a obra”.

Marcos agradeceu ainda o empenho do governo de Michel Temer para a conclusão do Eixo Leste, o que se deve também, segundo ele, a atuação do vice-presidente do Senado Federal, senador Cássio Cunha Lima (PSDB). “Temos convicção que a defesa intransigente, das obras de transposição do Rio São Francisco, feita pelo senador Cássio foi um ingrediente decisivo para que as águas do “Velho Chico” chegassem à Paraíba”, concluiu o presidente do Legislativo pessoense.

Fonte: Assessoria