Fale Conosco

As confusões entre o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa da Paraíba ainda prometem muitos capítulos.

Depois de serem chamados pelo secretário Lúcio Flávio de “anfíbios” os deputados da Assembleia que votaram contra o Governo, Doda de Tião e Wilson Braga, demais parlamentares cobraram respeito ao secretário.

O frei Anastácio disse que o secretário é um “capanga” do Governo e está envolvido em todo tipo de sujeira com Ricardo Coutinho, por isso não tem insultar ou cobrar qualquer postura de nenhum deputado.

O frei disse que Lúcio se dizia cientista político, mas hoje se mostra como o cientista da subserviência e que participa inclusive de confrontos físicos com a imprensa para livrar seu rei Coutinho dos gravadores e microfones durante eventos na capital.

Lúcio pegou pesado ao chamar deputados de anfíbios e dizer, com imagens da TV Correio para comprovar, que os deputados que votaram contra o Governo “devem ser considerados da oposição e não podem ser favorecidos com as benesses do Governo”.

Ou seja, ameaçou, comprou briga numa hora que o Governo está precisando, e muito, dos deputados na Assembleia.

O vice-governador Rômulo Gouveia, muito mais esperto do que o “cientista” Lúcio Flávio, pediu paciência a bancada e disse que os deputados tem liberdade para votarem como quiserem, contanto que estejam ao lado do Governo na hora das decisões mais importantes.

Rômulo sabe a importância do voto de um deputado e sabe que isso se conquista com parcimônia e não com insultos. Lúcio vestiu tanto a imagem de Ricardo, que age como ele.

Depois do ataque de histeria palaciano, vamos ver como os deputados se comportam.