Fale Conosco

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, inaugurou nesta quinta-feira (27), o Centro de Referência Municipal para Pessoas com Deficiência em Microcefalia (Centro de Microcefalia), serviço especializado no atendimento a crianças afetadas pela condição neurológica. Localizada na Avenida Júlia Freire, em Tambauzinho, a capacidade de atendimento do local é de até 45 famílias, com crianças entre 0 e 6 anos de idade, que poderão ser atendidas no Centro por meio período ou integral (das 8h às 17h), recebendo todos os cuidados de alimentação, higiene e atividades ocupacionais que vão ajudá-las no desenvolvimento de suas capacidades motoras, principalmente.

“Hoje inauguramos este espaço de cidadania, que é muito importante para o futuro da cidade, dando passos largos na política de assistência social em João Pessoa e trabalhando para atender quem mais precisa. Aqui teremos profissionais qualificados para cuidar, ofertando também carinho, amor, afeto e competência, fazendo toda a diferença na evolução destas crianças”, destacou Luciano Cartaxo.

O prefeito também ressaltou as ações recentes da administração voltadas para as pessoas com necessidades especiais, como a entrega da Praça Vicente de Paula Nóbrega, a primeira 100% inclusiva da Paraíba, a padronização de calçadas e anunciou a aquisição de 12 ônibus escolares adaptados, que farão o transporte das crianças de casa à escola. “Temos uma gestão que pratica a parceria entre as Secretarias, que está perto do povo, principalmente de quem mais precisa. Estamos permanentemente em diálogo e procurando atender as demandas da população. O que queremos é cuidar das pessoas, entregando para elas qualidade de vida”, completou.

Diego Tavares, secretário de Desenvolvimento Social, pasta que ficará responsável pelo Centro de Microcefalia, destacou o trabalho realizado pela administração municipal, mas também a dedicação das mães das crianças que são atendidas desde 2015 pelo Centro de Referência Municipal de Inclusão para Pessoas com Deficiência (CRMIPD) e agora passam a ter um espaço pensado para elas. “Ser mãe de um anjo é uma benção, mas também são necessárias muita força e dedicação. Nós da Secretaria, seguindo as orientações do prefeito Luciano Cartaxo, estamos trabalhando para termos uma cidade com menos preconceito e mais direito, colocando como prioridade as políticas públicas para pessoas com deficiência. Estamos não apenas no discurso, mas na realidade. Queremos que as mães vejam este Centro como uma extensão das suas próprias casas, que agora têm um local específico para deixar os filhos e poderem realizar suas atividades despreocupadas”, disse.

Já Renata Cavalcante, coordenadora do Centro, reforçou o papel social do local junto às crianças e suas famílias. “Esta casa vai acolher crianças de até seis anos de idade, com atividades de cuidados básicos através de uma equipe multidisciplinar especializada com terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, assistente social, cuidadores, psicóloga, além de assistência hospitalar. Esse apoio e orientação aos familiares é principalmente para fortalecer o papel protetivo dessas famílias. Também ofereceremos oficinas, workshops e palestras para que as mães e as famílias se sintam valorizadas e inseridas na sociedade”, informou.