Fale Conosco

A editora Todavia publica em agosto uma investigação do jornalista Luiz Maklouf Carvalho sobre o abandono de Jair Bolsonaro da carreira militar e o ingresso na vida política.

O capitão tornou-se uma figura pública em 1986, quando assinou na revista Veja um artigo em que reclamava do baixo soldo pago aos militares e, depois, nas páginas da mesma revista, quando foi revelado um plano de colocar bombas em locais estratégicos do Rio de Janeiro, que seria arquitetado por Bolsonaro.

O cadete e o capitão — a vida de Jair Bolsonaro no quartel mostra que, condenado no primeiro julgamento, e mais tarde inocentado pelo Superior Tribunal Militar, Bolsonaro deixou a farda, passou à reserva e ingressou na política.

Maklouf examinou a documentação do processo, que estará toda no livro, e escutou as cinco horas de áudio da sessão secreta — ambos disponíveis no STM.

Também entrevistou personagens que atuaram no caso e reuniu indícios suficientes para apontar que a autoria do croqui era mesmo de Bolsonaro. Com informações Época.