Notícias

Líder do PMDB na Câmara Federal acusa Aguinaldo Ribeiro de praticar molecagem no ministério

Foi publicado na edição da Folha de São Paulo deste sábado (04), uma acusação do o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), no qual relata que o ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro estaria praticando molecagem” com os parlamentares da legenda, pois não teria liberado nenhuma das emendas combinadas com o governo.

Ao todo, segundo ele, deixaram de ser empenhadas emendas de 17 deputados e do senador Roberto Requião (PR), totalizando cerca de R$ 18 milhões. Cunha reclamou com Michel Temer e Gleisi Hoffmann.

 “Ou o governo resolve ou haverá uma reação dura da bancada”, afirma.

Segundo a coluna Painel do impresso o impasse pode levar a bancada do PMDB a também reivindicar o ministério das Cidades, além do Ministério da Integração Nacional. 

Confiram a coluna Painel da Folha:

Sem a liberação de R$ 18 mi em verbas, líder do PMDB acusa ministério de ‘molecagem’

Faca nos dentes – Sem a liberação de 35 emendas combinadas com o governo, o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), diz que o Ministério das Cidades fez “molecagem” com os parlamentares da legenda.

 Ao todo, segundo ele, deixaram de ser empenhadas emendas de 17 deputados e do senador Roberto Requião (PR), totalizando cerca de R$ 18 milhões. 

Cunha reclamou com Michel Temer e Gleisi Hoffmann. “Ou o governo resolve ou haverá uma reação dura da bancada”, afirma.

Deputados da bancada do PMDB têm dito que não faz sentido a legenda não ocupar uma pasta como a das Cidades, e vão pleitear a vaga na reforma ministerial.

Redação com Folha