Fale Conosco

A juíza Flávia da Costa Lins Cavalcante, da 1ª Vara da Fazenda Pública, determinou que o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) e o Ministério Público da Paraíba investiguem uma doação de terreno feita no governo Ricardo Coutinho,  por possível prática de crime de responsabilidade em doação de terreno para empresário do Rio de Janeiro ligado ao ex-governador Sergio Cabral.

De acordo com a decisão, o então governador Ricardo Coutinho decretou a desapropriação da referida área para instalação de um projeto de energia solar com a empresa Sollair, de propriedade do irmão de Sérgio Cortes então Secretário de Saúde de Sérgio Cabral, preso na operação lava jato.

“Após sete anos da desapropriação, nada foi instalado no imóvel que se encontra atualmente totalmente abandonado”, diz a decisão. Em audiência realizada no dia 27 de novembro, a juíza determinou a devolução do imóvel aos proprietários e ainda a remessa dos autos ao Promotor do Patrimônio Público, Adrio Nobre Leite, para apuração dos fatos.

Da redação