FutebolParaíba

Juíza afasta presidente da FPF e mais cinco investigados na Operação Cartola, na Paraíba

Após pedido do Ministério Público da Paraíba (MPPB), foi determinado pela Justiça nesta quarta-feira (27) o afastamento do presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Amadeu Rodrigues, do cargo. A decisão é um desdobramento da Operação Cartola, que teve início na Delegacia de Defraudações de João Pessoa, em um inquérito sobre supostos desvios de valores nas prestações de contas da FPF.

De acordo com decisão da juíza Shirley Abrantes Moreira Régis, da 4ª Vara Criminal da Comarca de João Pessoa, também foram afastados Lionaldo Santos (presidente) e Marinaldo Barros (procurador) do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB), de José Renato e Severino Lemos da Comissão Estadual de Ábitros de Futebol da Paraíba (CEAF-PB) e Genildo Januário (vice-presidente) do Sindicato dos Árbitros da Paraíba. Eles têm 10 dias para apresentar defesa.

Os citados são acusados de envolvimento em um esquema de manipulação de resultados do futebol profissional da Paraíba. Para o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do MPPB, existe a possibilidade de que o controle e a manipulação de jogos e resultados no campeonato estadual exista há pelo menos 10 anos. O MPPB denunciou 17 suspeitos de envolvimento no esquema. Todos terão que comparecer na Vara Criminal todo mês para informar e justificar atividades.

Ainda de acordo com a decisão da magistrada, os citados estão proibidos de acessar as entidades desportivas paraibanas (FPF, TJDF e CEAF) e eventos esportivos atrelados ao futebol paraibano; estão proibidos de se ausentar da Comarca onde residem sem autorização judicial; e devem estar recolhidos em suas residências das 21h às 5h. Seus passaportes também devem ser entregues à Justiça.

Tags: Tags: