Fale Conosco

O pré-candidato do PMDB à Prefeitura de João Pessoa, José Maranhão, assumiu o compromisso de instituir uma carga horária de 30 horas semanais para os enfermeiros e permitir a participação da categoria na gestão municipal, caso seja eleito no pleito de outubro próximo. O pacto aconteceu durante visita de cortesia que o pré-candidato peemedebista fez ao Conselho Regional de Enfermagem (Coren), no final da manhã desta segunda-feira (02).  Ele foi recebido pelo presidente, capitão Ronaldo e diretores da entidade.

José Maranhão comprometeu-se, ainda, a atender as reivindicações do Conselho, bem como a sua participação nas auditorias realizadas no âmbito da saúde. Os dirigentes do Coren denunciam que os relatórios enviados até então sobre carências, problemas e dificuldades não são levados em consideração pela atual gestão municipal. Solicitaram a realização de novos concursos para enfermeiros, “diante das necessidades verificadas pelo setor de fiscalização do Conselho no município”, além do cumprimento da participação de enfermeiro nas ambulâncias do Samu.

O presidente do Coren disse, na oportunidade, que já conhece a prática de José Maranhão em relação à saúde, lembrando que o pré-candidato já governou a Paraíba por três vezes, destacando-se particularmente pelos investimentos e pela atenção que sempre dispensou ao setor.

Entendendo que o enfermeiro é o elo de ligação entre o paciente, o médico e a gestão pública, José Maranhão reafirmou o compromisso de atuar de forma compartilhada com os representantes da categoria e, de um modo geral, “com todos os segmentos da saúde”.

– Cuidar da modernização da gestão pública e valorizar o servidor será um dos nossos compromissos e iniciativas consideradas importantes para que a eficácia e a eficiência aumentem significativamente. Uma grande prioridade serão os serviços de saúde, cuja gestão – especialmente a hospitalar – vai merecer tratamento especial nos próximos anos – garantiu .

POLITICAS SOCIAIS

Após a visita, o ex-governador José Maranhão abordou outras questões e disse, em entrevista, na oportunidade, que pretende tratar as políticas públicas sociais como direito da cidadania.

“Por isto mesmo, daremos prioridade a políticas para as mulheres, para pessoas com deficiência e para as pessoas idosas. Para a juventude se priorizarão a educação, saúde e esporte e estímulo à inclusão no mercado de trabalho. Ampliaremos as políticas focadas no respeito às diversidades com ações afirmativas para a promoção da igualdade étnico-racial e da equidade de gênero”, enfatizou.

Assessoria