Fale Conosco

Rodrigo Janot, procurador-geral da República, reafirmou ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que não pretende investigar Michel Temer enquanto ele estiver no poder.

O entendimento de Janot, que contraria posicionamento anterior do STF sobre a questão, é de que Temer tem uma espécie de “imunidade”, enquanto estiver na Presidência, para crimes ocorridos antes da vigência do mandato. 

Janor disse, porém, que, após Temer deixar o cargo, existe a possibilidade de “início da atividade de persecução penal do Estado em relação a ele”.

Fonte: Brasil 247