Fale Conosco

O deputado estadual Janduhy Carneiro (PTN) lamentou a falta de celeridade por parte da Justiça Eleitoral em cassar, ainda em primeira instância, o mandato da prefeita de Pombal, Polyana Dutra (PT), deixando que ela continuasse no poder por quase um mandato, apesar das denúncias que existiam contra ela, comprovadamente fundamentas na Ação de Constitucionalidade Judicial Eleitoral (AIJE).

A prefeita de Pombal ainda poderá recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ainda ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), caso seja condenada em segunda instância. “Vejo com muita tristeza a falta de celeridade por parte da Justiça Eleitoral, uma vez que a prefeita foi eleita em 2012, estamos em meados de 2015, o mandato dela acaba no próximo ano e só agora que ela foi condenada em primeira instância”, lamentou o parlamentar na manhã desta quarta-feira, 20.

O deputado avalia que as Ações de Investigações de Mandato Eletivo (AIME) e a Ação de Constitucionalidade Judicial Eleitoral (AIJE) deveriam ter preferência na Justiça Eleitoral. “A população sai prejudicada com esta demora da Justiça. Mas a maior prejudicada neste caso foi a nossa candidata, Mayenne Van, que perdeu a eleições por apenas de 153 votos de diferença, devido ao abuso de poder econômico e do poder político, uma vez que Polyana contratou diversos prestadores de serviços, influenciando no resultado do pleito”, criticou o deputado.

Por fim, o deputado lamentou a demora por parte do Poder Judiciário, uma vez que se a cassação tivesse acontecido até dois anos após a realização do pleito seria realizada uma nova eleição. “Uma pena, pois agora a eleição terá que acontecer de forma indireta, ou seja, por intermédio da Câmara Municipal”, concluiu o parlamentar.