Fale Conosco

Em um aceno à Câmara dos Deputados, interlocutores do presidente Jair Bolsonaro passaram a sondar o secretário de Transportes do estado de São Paulo, Alexandre Baldy, para o futuro Ministério das Cidades.

Ex-deputado federal, Baldy foi ministro das Cidades no governo Michel Temer. Após Bolsonaro tomar posse, em janeiro, no entanto, foi criado o Ministério do Desenvolvimento Regional, que unificou as pastas das Cidades e da Integração Nacional.

Conforme anunciou o relator da medida provisória (MP) da reforma administrativa, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o Desenvolvimento Regional será dividido nas Cidades e na Integração.

De acordo com o governo, o atual ministro do Desenvolvimento, Gustavo Canuto, assumirá a Integração Nacional.

Baldy é próximo a Maia

Baldy é um dos políticos mais próximos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além de ter excelente interlocução com parlamentares do “Centrão”, entre os quais integrantes do PP, PRB, PR, e também da oposição, como o PCdoB.

O ex-ministro também é próximo da líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselman (PSL-SP).

Segundo o blog apurou, no governo, Baldy tem proximidade com ministros militares e uma eventual nomeação, se confirmada, pode funcionar como ponte entre Legislativo e Executivo.

O ex-ministro também tem relação com Bolsonaro, com quem trabalhou na Câmara quando presidiu a comissão de segurança pública, da qual o presidente fazia parte quando era parlamentar.

Recriação do ministério

O Ministério das Cidades era tido como um dos mais importantes por parlamentares, especialmente em períodos pré-eleitorais, já que políticos querem atender às bases com emendas e projetos em áreas como habitação.

Um dos focos de Baldy, quando ministro das Cidades, foi exatamente fortalecer o programa Minha Casa, Minha Vida, que atende a camadas de menor renda da população. G1