Fale Conosco

Candidato a governador pela Coligação “A Vontade do Povo”, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) encerrou com comícios em Jacaraú e Mataraca mais uma caravana de visitas da campanha, que nesta quinta-feira (26) passou por nove cidades do Brejo e do Litoral Norte da Paraíba.

No primeiro município, além da ex-prefeita Maria Cristina (PTB), o tucano dividiu o palanque com o vice-prefeito Antônio André Corcino, mais conhecido como Véio André, que também apóia a candidatura do PSDB ao governo.

Ao discursar, Cássio mais uma vez lamentou o clima de insegurança vivido em todo o Estado e falou de suas propostas direcionadas para Jacaraú e região.

“Jacaraú é uma cidade que está na região de divisa com o Rio Grande do Norte e precisa de uma segurança reforçada, especial. Agora, não tem como garantir segurança com os efetivos das polícias Civil e Militar menores do que há quatro anos. O governo virou as costas para esta cidade. Meu compromisso é fazer concurso, contratar policiais para termos de volta operações importantes, como a Manzuá”, anunciou o senador. 

Festa na estrada

Mesmo impedido pela Justiça Eleitoral de passar com a caravana por Curral de Cima, cidade que fica no caminho entre Jacaraú e Mataraca, Cássio se encontrou com a população de lá porque acabou sendo surpreendido na rodovia PB-071.

No trevo da entrada de Curral, dezenas de pessoas se juntaram ao vereador Almir Farias (PR), presidente da Câmara Municipal, para saudar o candidato tucano ao Governo da Paraíba. 

Mataraca

Já em Mataraca, por volta das 23h, no último comício da noite, Cássio voltou a ouvir reclamações em relação à falta de segurança na região, vez que as divisas estão desguarnecidas por conta do efetivo diminuto da Polícia Militar.

Ao lado do prefeito Olímpio Alencar (PSDB), o senador reforçou que uma de suas propostas é garantir a contratação e formação de mais policiais através dos concursos.

Cássio lamentou o fechamento de delegacias à noite e o aumento espantoso de explosões de caixas-eletrônicos na região, o que acaba limitando apenas para o horário comercial o serviço de autoatendimento dos bancos.